PT para ser possível compreender como um partido político.

0
410

Quem diria que o Partido dos Trabalhadores e seus mais importantes líderes juntamente com suas linhas auxiliares, algum dia, teriam de enfrentar a ira dos trabalhadores? O que fizeram de errado? Absolutamente tudo! Vamos revisar o marco histórico da existência do PT para ser possível compreender como um partido político se utilizou dos anseios do povo para manipular causas e bandeiras apenas em benefício próprio e de um projeto de poder absoluto.

O PT surge amparado na força sindical em 1980, unindo metalúrgicos (entre eles, Lula) e bancários (sob chefia do Luiz Gushiken) sob alegação de defesa de uma democracia trabalhista. Esse sindicalismo, ao se transformar em partido, buscou lideranças carismáticas para que as classes baixas se sentissem representadas em seus interesses. No Brasil, Lula, o sindicalista, soube usar como ninguém o discurso de que conseguiu chegar ao mais alto cargo do País defendendo apenas os interesses de gente simples e trabalhadora como ele.

A ideia era manter o partido no poder, com poder cada vez mais total. Um partido que não perderia mais nenhuma eleição. Para consolidar essa estratégia, o PT decidiu crescer tendo como base um tripé perigoso: os sindicatos, dominando os principais sindicatos do serviço público como os sindicatos da Receita Federal, da Polícia Federal, dos Bancários inclusive do BB e Caixa, algumas associações como por exemplo do MP, Justiça, OAB, Petrobrás entre outra como visto de usar suas informações como forma de poder, O PT tinha montado a maior rede de inteligência existente do Brasil. Fazem parte de complexo criminoso o crime organizado; e o financiamento privado das campanhas por meio de empresas poderosas no Brasil com o intuito de monopolizar a estrutura e agir sozinho no mercado. A Odebrecht tinha o perfil e interesse com vies esquerdista do Marcelo Ode brecht.

Com relação à segunda base do tripé, destaca-se o PCC com equivalência aos coletivos venezuelanos . Diversos episódios revelaram o envolvimento da criminalidade com os companheiros do PT: os criminosos promoveram atentados contra a vida de desafetos dos petistas, nunca reclamaram das políticas do PT, sempre foram defendidos pelos ativistas dos direitos humanos de esquerda, organizaram ataques às forças de segurança de estados comandados por políticos adversários do PT, entre outras barbáries. Porque na gestão petista nunca foi resolvido o problema do sistema penitenciário e nem o das comunidades do Rio? Porque são a essência das suas existências. Não se pode esquecer que o Comando Vermelho do Rio de Janeiro recebeu os mesmos ensinamento dos presos políticos da Praia Grande.
Para concluir com solidez o tripé, o PT se tornou especialista em arrecadar dinheiro de empresas operadoras de serviços públicos. A Odebrecht se inseriu nesse esquema de forma profissional e conseguiu suprir as necessidades financeiras do partido depois do escândalo do mensalão, que não foi um simples caso de corrupção nem de compra de votos, e sim uma tentativa de acabar com a separação entre poderes, concentrando tudo no Executivo, fazendo com que cada vez mais se confunda um partido com todo o Estado.

Um dos grandes méritos do partido é sua rede de informações. Para conseguir gerar expectativas, esperança, sonhos e simpatia às suas ações, os petistas aprenderam rapidamente que seria necessário saber exercer uma capacidade de comunicação sobre os mais diversos segmentos – jovens, velhos, assalariados, desempregados, intelectuais, ignorantes… A legitimação da política e doutrina ideológica do partido passou pela comunicação bem planejada e bem “embrulhada” , visando a aceitação. A esquerda soube manter um fluxo de comunicação e principalmente, de persuasão e troca de informações que trouxe muito êxito ao PT por muito tempo. Um exemplo do sucesso dessa estratégia foi descobrir as necessidades e valores de cada parlamentar para garantir aprovações no Congresso Nacional.

Pedir “renúncia” não é o mesmo que obtê-la. No fundo, é só narrativa. Mais realistas, os petistas e seus sicários sabem disso. O detalhe é que narrativas emitidas geram capital político para os lados no conflito. E tudo leva a crer que os direitistas que estão emitindo a mesma narrativa da extrema-esquerda vão sair perdendo.

Para finalizar cito o John Adams que pede prudência e cautela, pois sabe que simplesmente destruir o sistema existente não é garantia alguma de colocar algo melhor em seu lugar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here