Trump vai ganhar as eleições nos Estados Unidos: saiba porquê

0
375
TRUMP

Às vésperas da eleição presidencial nos Estados Unidos, cresce a certeza sobre quem sucederá a Barack Obama: o republicano Donald Trump.

Hillary – campanha baseada na mentira

Após o escândalo Lewinsky em 1998 como primeira-dama do país, um mandato como senadora pelo estado de Nova York e quatro anos à frente da diplomacia no governo Obama, (sem obter nenhum êxito diplomático, diga-se de passagem), ela permanece metida em polêmicas como turismo sexual com menores (há acusações de pedofilia), conluios com a grande mídia (por meio de corrupção e aliciamento, quando comentaristas de TV pró-Hillary omitem laços financeiros com campanha), formação de ampla rede de influências políticas, uso de seu servidor pessoal para repassar informações sigilosas.

Kathy Shelton, vítima aos 12 anos de estuprador defendido por Hillary, afirma que não entende como Hillary, que se diz defensora das mulheres e tem como slogan de sua campanha ter passado toda sua carreira lutando pelas famílias, possa ter se empenhado em libertar seu algoz. Um áudio vazado da época mostra como Hillary ri e zomba do caso, sabendo da culpa de seu cliente. Ela diz :” Ele passou no teste do polígrafo, o que destruiu para sempre minha fé nos polígrafos hahaha”. Hillary Clinton também é acusada de acobertar os assédios sexuais do marido Bill Clinton, ameaçando, intimidando e humilhando as vítimas, entre elas, Juanita Broaddrick.

As feministas torcem nariz para ela, pois afirmam que seu feminismo é típico de uma mulher branca e rica. Hillary, por exemplo, apoiou a lei que seu marido implantou em 1996 restringindo programas assistenciais a famílias pobres, o que atingiu em cheio as mulheres. Quando em 86 Hillary se tornou a única mulher entre 15 diretores da Wallmart, e a rede era acusada de pagar mal às funcionárias, ela pouco fez para reverter esse quadro.

Em janeiro de 1996, Hillary foi intimada a prestar depoimento na Justiça e se tornou a primeira mulher de um presidente a testemunhar perante um grande júri. O motivo? O casal enfrentou acusações de improbidade relacionadas à compra de imóveis na década de setenta.

O pré candidato presidencial na disputa das primárias democratas Bernie Sanders condenou as doações de instituições financeiras à Hillary.

O mandato de Hillary no Departamento de Estado não foi livre de controvérsias. Em 11 de setembro de 2012, um ataque a tiros no consulado dos EUA na cidade de Bengazi, na Líbia, deixou quatro americanos mortos, entre eles o próprio embaixador, Chris Stevens. Muitos culparam a secretária de Estado em particular, por terem fracassado em identificar a ameaça à segurança antes do ataque. O episódio rendeu este ano um filme sobre esse assunto “13 horas: os soldados secretos de Benghazi”, que remexe um dos maiores complicadores da candidatura da democrata.

O mais estranho: a assessora Huma, que ajuda Hillary em suas obrigações oficiais e em sua vida provada nos últimos 17 anos. Huma trabalhou para um jornal muçulmano radical por 12 anos, que criticava a conquista de direitos pelas mulheres e considerava os EUA culpados pelos ataques terroristas de 11 de setembro.

Começou a trabalhar nesse jornal em 1996, de onde saiu para se tornar estagiária na Casa Branca e assessora de Hillary. Huma acumulou outros empregos incompatíveis com as informações secretas a que tinha acesso. Também usou o mesmo servidor pessoal de Hillary.

Criada como muçulmana na Arábia Saudita, ao chegar aos EUA abdicou de sua fé para se instalar no centro do poder americano. Hoje, é o elemento chave da campanha democrata.

Trump

Muitos alegam que o magnata não teria a empatia necessária para ser presidente. Ao questionar o comportamento dos pais de um militar muçulmano morto em combate, o republicano recebeu críticas de integrantes do seu próprio partido.
Recentemente, Trump pediu desculpas pela gravação de 2005 revelada nos últimos dias em que ele aparece relatando em termos chulos como tentou transar com uma atriz.
Ele repetida vezes se referiu a mulheres de forma pejorativa e degradante.
Quando se referiu ao povo mexicano, ele afirmou que como são eles que trazem as drogas, o crime e os estupradores para os EUA, ele seria a favor da construção de um muro separando as duas nações. Ao mencionar os atentados de Paris, disse que se os parisienses tivessem armas, teriam mais chances de lutar contra os terroristas. Trump alega que o aquecimento global é uma mentira inventada pelos chineses para que a indústria americana não seja tão competitiva. Realmente, ele coleciona declarações polêmicas e parece mesmo acreditar que não existe publicidade ruim.

Balanço

Os escândalos de Trump, a imprensa dá como notícia. Os de Hillary, quando não dá mais para esconder, só aparecem como temas evocados por Trump. Todos esses fatos revelados durante o período de campanha pesam mais contra Hillary do que contra Trump. Com certeza a inspiração dos roteiristas para escrever House of Cards veio do casal Clinton e de sua trajetória sempre em busca do poder, não importando os meios para alcançá-lo. Tendo recentemente passado um período na França, pude constatar o declínio do multiculturalismo em toda Europa e a expansão da direita. Nesse contexto, as chances de vitória estariam pendendo mais para o lado de Trump, que tem um discurso capaz de se encaixar na realidade da conjuntura que há algum tempo se delineia . Amanhã, milhões de cidadãos americanos votarão para o próximo presidentes. Apesar de na história dos EUA poucos candidatos tenham tido tanta experiência política como Hillary, muitos eleitores desconfiam da postura de Hillary e jamais a elegeriam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here